Como Investir em Opções

As opções são contratos que envolvem direitos e obrigações de compra e venda de ativos. As opções de ações são as mais comuns e são negociados no Brasil pela B3.

Uma opção de compra de uma ação (conhecida como CALL) dá ao comprador da opção o direito de comprar a ação pelo preço combinado (strike), caso seja do seu interesse.

O vendedor (também conhecido como “Lançador”) da opção recebe um prêmio do comprador para assumir a obrigação de vender a ação pelo valor combinado.

Uma opção de venda de uma ação (conhecida como PUT) dá ao comprador da opção o direito de vender a ação pelo preço combinado (strike), caso seja do seu interesse.

O vendedor da opção recebe um prêmio do comprador para assumir a obrigação de comprar a ação pelo valor combinado.

Recomendado para você

Como multiplicar seus dividendos por 4x ou mais, gastando menos que 5 minutos por mês

✅ Mesmo que suas ações não estejam pagando dividendos

✅ Mesmo com suas ações caindo

✅ Mesmo que tenha pouco dinheiro para começar

Quero Saber Mais

Como faço para investir em opções?

Para investir em opções basta abrir uma conta em um corretora de sua preferência. No Brasil existem diversos tipos de corretoras disponíveis, desde as mais tradicionais, associadas à grandes bancos, até corretoras mais novas.

Antes de escolher uma corretora, verifique a reputação da empresa, quais serviços ela pode oferecer e quais são as suas taxas para transações.

A negociação no mercado de opções pode ser feita através do Home Broker da corretora ou qualquer outra ferramenta, como o Profit ou o robô PNT.

Recomendado: Aprenda a operar opções com Robô PNT na prática

Quanto preciso para investir em opções?

Para começar a investir em opções, é preciso transferir recursos para a corretora.

No caso da compra de opções, o débito ocorre no dia útil seguinte.

No caso de venda de opções, o crédito também ocorre no dia útil seguinte.

Guia Do Iniciante em Opções

Como sair do zero e dar seus primeiros passos no mercado de opções

Porém, por assumir uma obrigação na venda de opções, a corretora irá bloquear parte do seu capital como garantia da operação.

Os valores envolvidos na negociação de opções costumam ser uma fração dos valores das ações.

Porém, quanto maior for o capital, maiores serão as condições de operar com ativos diferentes, o que irá ampliar as possibilidades de obter resultados satisfatórios.

Qual o risco de investir em opções?

Dependendo da forma de operar, as opções oferecem riscos de perda significativos. As corretoras permitem que o investidor opere de forma alavancada, ou seja, que assuma riscos acima de sua capacidade financeira.

Por exemplo, ao vender uma CALL de forma descoberta (sem possuir o ativo em carteira), o investidor está exposto ao risco de perda ilimitado, pois se o ativo subir, terá que comprá-lo ao preço do mercado para honrar a obrigação de vender o ativo pelo preço combinado (strike).

Como Gerar Renda Semanal em Dólar

Condição especial de lançamento do Opções e Oportunidades USA

Ao vender uma PUT, o investidor assume a obrigação de comprar o ativo pelo valor do strike, correndo o risco da empresa quebrar e a ação desabar.

Em ambos os casos a corretora poderá permitir que operação seja realizada, chamando margem de garantia de apenas um percentual do valor envolvido na negociação.

É possível ganhar dinheiro com opções?

Para ganhar dinheiro com as opções sem correr riscos desnecessários, é fundamental entender o funcionamento das operações, os possíveis cenários e só montar operações quando estiver ciente e confortável com os riscos e retornos possíveis.

Basicamente, para ganhar dinheiro com opções, é preciso ter um fluxo de caixa positivo ao final da operação, considerando os valores envolvidos na montagem, manejos e desmontagem da operação.

Por exemplo, ao comprar uma CALL, a operação será lucrativa se você conseguir vender a opção por um valor maior, ou se exercer o direito de comprar o ativo por um valor (strike) menor do que a cotação do mercado.

Ao vender uma PUT, a operação será lucrativa se você recomprar a opção por um valor menor, ou se a opção não for exercida no dia do vencimento (“virar pó”).

O que você precisa saber para entender o mercado de opções?

O mercado de opções tem muitos detalhes, mas tudo parte de 4 operações:

  • A compra e a venda de uma opção de compra (CALL);
  • A compra e a venda de uma opção de venda (PUT);

Qualquer estratégia com opções (existem mais de 400 estratégias diferentes catalogadas) deriva destas 4 operações.

Alguns exemplos de estratégias são: Jade Lizard, Trava Horizontal de Linha, Short Strangle, entre outras…

Então para quem está iniciando no mundo das opções, é importante começar estudando estas operações, e ir evoluindo aos poucos para estratégias mais avançadas.

O que influencia os preços das opções?

As opções são negociadas na bolsa, e os preços são definidos pela oferta e procura. Mas existem fatores que influenciam os preços, são as famosas gregas.

As principais estão listadas abaixo. Você pode clicar no nome da grega para ler um artigo detalhado.

  • Theta: É o impacto do tempo no preço das opções. Como as opções tem data de validade, com a passagem do tempo elas vão perdendo valor, pois a probabilidade de serem exercidas ou negociadas com lucro também diminui.
  • Delta: É o impacto da variação do preço do ativo objeto nas opções. Um aumento da cotação do ativo faz com que as opções de compra (CALL) se valorizem e as opções de venda (PUT) se desvalorizem. E uma redução da cotação do ativo faz com que as opções de compra (CALL) se desvalorizem e as opções de venda (PUT) se valorizem.
  • Vega: É o impacto da volatilidade do ativo nas opções. Um aumento da incerteza gera um aumento da volatilidade, o que valoriza as opções. Já uma redução da incerteza gera uma diminuição da volatilidade, o que desvaloriza as opções.

Leitura recomendada: Black-Scholes: o que são as variáveis gregas?

Opções ou ações? O que é melhor?

Opções são diferentes das ações, cada uma com suas vantagens e desvantagens.

Operar ações possibilita ganhos direcionais, tanto para a alta (para quem estiver comprado) quanto para a baixa (para quem estiver vendido), além de possibilitar a geração de renda passiva (dividendos). As ações também tem a vantagem de não possuir data de validade.

Com as opções é possível operar a direção e a volatilidade. Opções também permitem se proteger contra a queda, montar estratégias de renda, especular, e mesmo se alavancar. Mas possuem uma data de validade que precisa ser levada em consideração.

Quais são os tipos de operações em opções?

Gostamos de dividir as operações com opções da seguinte maneira:

Estratégias Ganha – Ganha

São estratégias que, desde que seja feita uma análise criteriosa da empresa, tem baixo risco de perda permanente.

São as operações de venda de PUT (Lançamento Sintético) e de venda coberta de CALL (Lançamento Coberto).

Estas operações possibilitam a geração de renda recorrente. E o risco de perda permanente só aconteceria se a empresa quebrasse.

Estratégias Perde – Ganha

São estratégias mais arriscadas, onde o risco de perda permanente é mais alto, porém normalmente limitado ao valor gasto na montagem.

Alguns exemplos são: a compra a seco de CALL ou PUT, e as travas de alta ou de baixa.

Aulas sobre o Mercado de Opções

Como fazer análise dos gráficos para operar opções

Nesta aula gratuita vou te explicar analisar gráficos para operar opções e como funciona o comportamento…

Como multiplicar os dividendos das suas ações

Vou te ensinar como utilizar o mercado de opções para multiplicar os dividendos das suas ações

Como usar estatística para operar opções

Tenha alta taxa de acerto com ganhos expressivos. Nesta aula você vai entender como usar estatística…

Você pode se interessar

B3SA3: Essa ação pode subir 186%

Hoje eu quero trazer para você a análise quantitativa de um ativo que acompanhamos bastante aqui…

Renda Fixa: como utilizar para fazer venda de PUT?

Você sabia que é possível utilizar seus títulos de renda fixa para potencializar os seus ganhos…

Como usar as opções para potencializar sua carteira

Eu trabalho no mercado financeiro há 15 anos já, sendo 12 deles com o mercado de…