5 vieses comportamentais que você não sabia que tinha

5 vieses comportamentais que você não sabia que tinha

Você sabe como os vieses comportamentais afetam seu patrimônio?

Por mais racionais que nos consideremos, usamos a intuição na maior parte do tempo.

E é de muito bom tom confiar nos nossos instintos, pois muitas vezes eles nos tiram de roubadas – é a evolução humana, afinal de contas. 

Porém, não é sempre que eles estão certos e acabam nos prejudicando com ainda mais frequência, especialmente quando falamos de finanças e investimentos.

O problema é que a intuição pode gerar uma ilusão e nos fazer tomar decisões precipitadas com uma percepção equivocada do cenário macro.  

O que são os vieses comportamentais?

Segundo a psicologia, vieses comportamentais são atalhos mentais que direcionam a tomada de decisão.

Basicamente, o cérebro identifica tendências sociais que facilitam o indivíduo a tomar decisões rápidas, por instinto.

Esses vieses afetam as condutas financeiras da maioria dos investidores, mesmo os mais experientes, e identificá-las é o primeiro passo para melhorar nosso racional por trás das decisões de investimento.

Aqui, vamos listar os cinco principais vieses comportamentais dos investidores e tenho certeza que você vai se identificar com algum deles:

1 – FOMO

Traduzido para “medo de ficar de fora”, FOMO é a sigla em inglês utilizada para descrever uma situação em que a pessoa segue o efeito manada.

Vai me contar que você nunca pensou em comprar um ativo que estava em alta no momento? 

Como o Bitcoin (BTC) no ano passado ou a renda fixa nesse ano…  

O problema é que se a demanda está alta, o preço também estará elevado. É a simples lei da oferta e da procura – quanto maior a procura, maior será o preço. 

2 – Aversão à perda

Você já percebeu que a dor da perda é maior que a alegria do ganho?

No mundo dos investimentos, esse viés faz com que o investidor carregue uma posição perdedora para não assumir o prejuízo, mesmo que as condições da empresa tenham se deteriorado.

Além disso, também pode fazer com que o investidor encerre uma posição antes do prazo estudado como ideal, assumindo somente um pequeno lucro.

Esse receio acontece diante de um prejuízo já vivido por ele ao aceitar tomar um risco com seus investimentos. 

3 – Excesso de confiança

Já ouviu falar sobre o viés da coerência? 

Esse aqui vai em especial aos “cabeças-duras”.

A partir de uma experiência passada positiva, esses indivíduos acreditam verdadeiramente que o mesmo se replicará, independente da qualidade e quantidade da informação. 

É comum que, à medida que os investimentos vão dando resultados positivos, os investidores comecem a superestimar suas habilidades e seus acertos, ou subestimar o mercado e seus erros.

Nesse sentido, o indivíduo deixa de lado uma análise mais criteriosa dos riscos e assume uma ilusão de controle, o que, a longo prazo, pode dar muita dor de cabeça.

4 – Ancoragem

Esse é um dos vieses comportamentais mais comuns do mercado financeiro. 

Na ancoragem, o investidor utiliza a informação inicial, ou a primeira impressão, como fator importante na tomada de decisão. 

Em outras palavras, ele foca somente em alguma informação específica, e ignora as outras, o que torna mais difícil analisar o conjunto todo.

Por exemplo, quando vamos investir em alguma ação, é normal ficar ancorado na máxima que um ativo já alcançou, ou seja, focado naquele teto específico. 

Isso é ruim porque nos impede de avaliar outras oportunidades mais rentáveis, ou nos desfazer de uma posição que já deu bons retornos, justamente porque estamos ancorados naquela informação inicial.

5 – Familiaridade

Por via de regra, o desconhecido causa desconforto nas pessoas e, por isso, optamos sempre pelo mais familiar.

Dessa forma, na maioria das vezes escolhemos investimentos que já conhecemos e confiamos, o que, por um lado, é ótimo no balanceamento dos riscos.

No entanto, isso pode afetar a diversificação do portfólio, te impedindo de investir em outras alternativas mais rentáveis, ou que te protegem melhor – como é o caso de opções – somente por ser um mercado mais desconhecido.

Aprenda, do zero, a investir em opções com o acompanhamento de quem conhece do assunto

O que fazer para melhorar minha tomada de decisão?

O mais importante é reconhecer os vieses comportamentais que estão impactando a hora de você escolher o que investir.

Identificar suas limitações faz parte do processo de se tornar um grande investidor.

Para isso, existem alguns truques que podem te ajudar:

Psicológicos

  • Avalie e aceite o pior cenário possível antes de montar uma operação, isso te ajuda a entender se aquele investimento está de acordo com seu perfil de investidor e se vale a pena seguir com ele.

Lógicos

  • Busque a assimetria positiva: pouco a perder se estiver errado e muito a ganhar se estiver certo. 
  • Use a probabilidade a seu favor.

Agora que já sabe quais são os principais vieses comportamentais, confira outros artigos em nosso site e fique por dentro de mais conteúdos como esse que irão te ajudar a organizar seus investimentos!

Aulas sobre o Mercado de Opções

Como fazer análise dos gráficos para operar opções

Nesta aula gratuita vou te explicar analisar gráficos para operar opções e como funciona o comportamento…

Como multiplicar os dividendos das suas ações

Vou te ensinar como utilizar o mercado de opções para multiplicar os dividendos das suas ações

Como usar estatística para operar opções

Tenha alta taxa de acerto com ganhos expressivos. Nesta aula você vai entender como usar estatística…

Você pode se interessar

Como montar uma carteira lucrativa usando opções

Você sabia que é possível utilizar opções para montar uma carteira de ações lucrativa e com…

Como montar Travas com alta taxa de acerto

“Leo, e se fizéssemos uma trava de alta com a ponta comprada DITM e a ponta…

Como usar a Trava Horizontal de Linha para Aumentar o Acerto de Operações Direcionais

Uma estratégia que eu utilizo bastante nas minhas operações direcionais é a Trava Horizontal de Linha.…